O milagre da otimização

Um dos maiores interesses de quem possui um site é garantir que este será facilmente encontrado pelas ferramentas de busca quando um internauta pesquisar qualquer coisa relacionada ao conteúdo do site ou às atividades da empresa/pessoa que o possui. Este é um desejo comum e compreensível. Porém, para que o resultado seja alcançado, há um considerável trabalho que pode levar muito mais tempo do que se imagina. Neste assunto não existem milagres.

Planejamento

Tudo começa com um bom planejamento. Não importa se o site terá uma única página ou se será um portal complexo com centenas delas. Evidentemente, o trabalho será proporcional à quantidade de páginas, ao conteúdo que será disponibilizado, às funcionalidades que o site terá e aos caminhos que levarão às metas pretendidas.

Processo de otimização

O planejamento deve prever tudo sobre o site, especialmente O QUE será mostrado, ONDE será mostrado, POR QUE será mostrado, COMO será mostrado e PARA QUEM será mostrado. Isto ajudará a definir a navegação (menu), garantindo que o acesso ao conteúdo de interesse seja fácil e rápido, e, também, a definir os critérios de segurança, os eventuais redirecionamentos (quando necessários), além de estabelecer o público-alvo e, consequentemente, a escolha dos meios que serão usados para atingi-lo.

O profissional responsável pelo desenvolvimento de sites não é mágico, nem mentalista. A menos que ele tenha uma ampla vivência profissional em atividades semelhantes às suas, dificilmente conhecerá suas necessidades e objetivos. Ou seja, a participação do dono do site é fundamental em todas as fases do projeto, da concepção à otimização periódica do site. É um erro esperar que o webdesigner adivinhe o que você tem em mente.

As responsabilidades do dono do site

Cabem ao proprietário do site (contratante dos serviços) as principais definições que permitirão especificar as características técnicas do projeto. A otimização dependerá basicamente disto. Dificilmente um site meramente institucional (que exiba apenas informações elementares, como apresentação da empresa/pessoa, dados de localização e contato, horários de atendimento e no máximo uma lista de produtos e/ou serviços) chegará a ocupar as primeiras posições nos resultados de pesquisas em sites de busca. O conteúdo do site deve ser relevante para despertar o interesse dos internautas.

A construção do site

É na fase de construção que são definidas as especificações técnicas do site, a plataforma mais adequada, as linguagens de programação, os recursos para atender às funcionalidades desejadas. Aí começam as responsabilidades do webdesigner. Convém salientar que o fornecimento das imagens também é atribuição do cliente, embora possa ser negociada com o profissional escolhido.

Com base nas informações previamente fornecidas pelo cliente, será possível definir se há ou não necessidade de bancos de dados, quantas caixas de correio eletrônico serão criadas, como funcionará o serviço de e-mail, etc.

Se for prevista a otimização do site conjuntamente com o desenvolvimento do site, esse serviço causará impacto direto no cronograma, aumentando o prazo de entrega e, também, o preço e o tempo de duração do contrato, que neste caso pode variar de 12 a 24 meses.

A otimização

A otimização, também conhecida por SEO (Seach Optimization Engine),  divide-se em várias etapas:

PESQUISA
PLANEJAMENTO e ESTRATÉGIA
OTIMIZAÇÃO INTERNA
MONITORAMENTO e AVALIAÇÃO

A otimização de sites já publicados requer a auditoria do próprio site para que se verifique o que foi feito, se foi feito, e como, não sendo desprezada a necessidade de reconstrução da página inicial e até mesmo de todas as demais.

Quanto custa a otimização?

Há uma grande distância entre preço (custo) e valor de uma otimização, e as duas importâncias devem ser avaliadas com cautela antes de se dar início a esse processo. Inicialmente, o custo pode parecer demasiado para aqueles que não imaginam a dimensão desse trabalho. Entretanto, é preciso que se considere o retorno que tal medida pode trazer, isto é, quanto o site poderá gerar de resultados positivos (aumento de faturamento) para seu proprietário.

O cálculo de preço desse serviço baseia-se principalmente, mas não apenas, no número de palavras-chaves que serão usadas e na quantidade de páginas que precisarão ser criadas para que o site ganhe importância diante de seus concorrentes. Títulos, descrições, conteúdo, nomes de arquivos (inclusive imagens) e links são considerados. Mas, não é tão simples. Para chegar a um bom resultado é preciso saber como funcionam os algoritmos do Google.

Uma das mudanças mais recentes nos algoritmos colocou mais ênfase em sites otimizados para dispositivos móveis; os sites que não estavam otimizados foram para as últimas páginas das buscas, ou mínimo, desceram bastante no ranking. É preciso saber como tirar proveito dessa atualização.

Otimização é um trabalho para profissionais especializados. Seguir dicas de amigos ou de artigos publicados na internet pode resultar em tiro saindo pela culatra, pois as velhas práticas que enganavam os robôs da internet hoje são punidas pelas ferramentas de busca.

Conclusão

Milagres não acontecem na internet, nem mesmo com uma boa otimização. Os robôs da internet podem levar algum tempo até identificar o que vale a pena em seu site, se realmente valer a pena. É importante colocar num prato da balança o investimento que lhe é pedido, e no outro prato, o retorno que isso pode trazer. E lembre-se: NINGUÉM pode garantir que sua meta será alcançada, visto que isto dependerá de muitos outros fatores, tais como o interesse dos internautas no seu produto/serviço/conteúdo, a divulgação que você faz, a sua interação com seus clientes, o tempo de resposta para as consultas feitas, a manutenção do site e da otimização. Em resumo, se você não se dedicar ao site, ele não responderá de acordo com suas expectativas.